Dorival fala sobre Diego Alves e reta final do Flamengo no Brasileirão

Após o Flamengo se distanciar do Palmeiras na briga pelo título do Campeonato Brasileiro, o técnico Dorival Júnior lamentou a atuação no clássico contra o Botafogo, evitando jogar a toalha na disputa pela taça.

Durante participação no programa “Bem, Amigos!” – do SporTv – o treinador rubro-negro disse que a luta continua no Brasileirão.

– O Flamengo ainda briga (na parte de cima da tabela). Enquanto tiver um fio de esperança, tem que continuar lutando para que a gente busque a melhor posição possível. Ainda é pensamento de título. Claro que a rodada foi terrível para todos nós, por aquilo que fizemos ao longo da semana, preparação, concentração, entrega nos treinamentos. É difícil para quem comanda tecer um comentário. Tomamos todas as precauções possíveis, depois da partida contra o São Paulo, todas as oportunidades criadas. Não jogamos nada, essa é a verdade. Desde o início da partida, com três, quatro minutos, eu levantei e já deu para sentir que não seria um dia normal.

Dorival também falou sobre o problema que teve com o goleiro Diego Alves, afastado desde que se negou a viajar com a delegação para Curitiba no último dia 21, quando o Flamengo derrotou o Paraná por 4 a 0.

– Preferia que todos nós estivéssemos juntos. Independentemente dessa situação. Nunca é saudável, principalmente para quem dirige. Você quer contar com todo o grupo e sua equipe de trabalho. Por isso falo que continuo tendo respeito por ele, independentemente do que tenha acontecido. É a opinião dele. Independentemente do que aconteceu, eu não tenho nada contra, jamais terei contra um profissional. Respeito e acho que temos é de pensar no melhor para o Flamengo. Acho que a entidade deve estar acima de tudo, independente das atitudes individuais, quer seja do nosso lado ou do lado oposto. O Flamengo tem que prevalecer, e nós temos que fazer o melhor pelo clube. 

O treinador aproveitou para lembrar que já conhecia o goleiro César desde sua primeira passagem pelo Flamengo.

– César já conhecia de um tempo atrás. Na primeira chegada ao Flamengo, era o terceiro ou o quarto goleiro e tinha um futuro brilhante pela frente. Foi bem nas primeiras partidas quando cheguei. Em relação ao Diego, estão sendo tomados todos os cuidados possíveis. Ele teve uma lesão, está sendo tratado e acompanhado por todos os profissionais do clube.

Foto: Divulgação 

Deixe um comentário