Emprestado ao América-MG, meia aguarda contato do Grêmio para definir futuro em 2019

Em entrevista para o site da Rádio Gaúcha, o meia-atacante Licoln aguarda contato do Grêmio para definir seu futuro em 2019. Com vínculo até o fim de 2020 com o Tricolor Gaúcho, o atleta deixou claro que ninguém da diretoria gremista procurou para definir detalhes sobre a sua situação.

Ninguém entrou em contato comigo. E eu estou completamente focado aqui, porque está complicada a nossa situação. Mas, se Deus quiser, vamos sair (da zona de rebaixamento). Primeiramente, quero pensar no América, que é o clube que estou servindo. Para 2019, se pintar uma oportunidade de permanecer no Grêmio, quero jogar. Assim como todos os jogadores, é muito difícil ser emprestado e não jogar no próprio clube. Mas, tem que respeitar. Pretendo trabalhar forte para ter essa oportunidade“, diz.

Cedido ao América-MG até o final deste ano, o meia-atacante revelou como está sua situação no coelho: “Não estou tendo uma sequência muito grande. Joguei duas partidas e, agora, estou mais como opção do treinador, trabalhando para conseguir jogar e ter minha oportunidade“, completou.

Questionado sobre o impasse do técnico Renato Gaúcho que ainda não prorrogou seu contrato com o Grêmio, o meia-atacante lembrou dos tempos que estava no futebol turco: “Na Turquia, o treinador me viu jogar na seleção de base e me indicou. Não trabalhei um mês com ele e, infelizmente, foi demitido. Agora, a mesma coisa no América. O Adílson Baptista me pediu e foi demitido. Essa é a nossa rotina no futebol. Mas o Renato está há quase três anos no Grêmio, e isso facilita bastante. Ele conhece os jogadores“, concluiu.

Foto: Mourão Panda/Site Oficial do América-MG

Deixe um comentário